fbpx
Manutenção vegetal – como fazer e por que fazer?

Manutenção vegetal – como fazer e por que fazer?

Manutenção vegetal – como fazer e por que fazer?

O que é, pelo que é responsável, por que deve ser feito? A manutenção vegetal é fundamental para alavancar as produções das plantações. Não obstante, também é necessária devido as ações do tempo na parte superior do solo.

Quando falamos em plantações é necessário pensar que a produção para cada colheita é ainda maior que a anterior tanto para o aumento do faturamento quanto para atender as demandas do mercado. Com a produção a mil, o solo acaba perdendo seus macros e micronutrientes, responsáveis por alimentar as plantas. Se eles não forem recolocados no solo, como esse poderá prover a próxima colheita?

Manutenção Vegetal

A manutenção vegetal se faz necessária toda vez que o solo é utilizado para plantações. Como mencionado acima, seus macros e micronutrientes são sugados pelas plantas para que possam crescer vistosas e o máximo possível. Porém, sem uma manutenção vegetal entre os plantios, as produções começam a perder a capacidade e as plantas a ficarem doentes prejudicando todo o trabalho já feito e infelizmente, impactando no valor da venda final.

Acredite, a manutenção vegetal muda de solo para solo, de plantação para plantação. Isso porque em cada região do país, o solo é um e tem características distintas. Portanto, não existe uma fórmula pronta para fazer a manutenção vegetal, é preciso antes de tudo analisar o solo e as plantas para entender suas necessidades. A análise do sistema deve ser feita de maneira eficiente e prática utilizando de análise de solo, diagnose visual, diagnose foliar e bom senso interligado ao histórico do local, efeito residual e práticas de cultura. Entre os fatores associados as deficiências estão:

  • Material de origem do solo;
  • Reação do solo (ph);
  • Textura do solo;
  • Aeração do solo;
  • Práticas culturais;
  • Características genéticas das plantas;
  • Desbalanceamento entre cátion metálicos.

Sim, todos esses itens estão associados a saúde do solo e consequentemente, da plantação.

Agora que você já sabe sobre a manutenção vegetal e sua importância para as plantações, que tal continuar com a gente para saber um pouquinho mais sobre o assunto?

 

Técnica convencional em cobertura e/ou foliar

Nunca se falou tanto em sustentabilidade como nos últimos anos e isso também está interligado com a manutenção vegetal devido ao impacto que as grandes produções tem no solo, assim como a manutenção. Nos primórdios, a população não se preocupava tanto com o solo, pois por terem plantações menores, o solo se recuperava mais rapidamente. Porém, com o aumento populacional, as demandas de plantio também aumentaram assim como a degradação ambiental e a necessidade de manutenção para evitar possíveis perdas de plantio no meio do caminho.

Com o rodízio de áreas para as plantações cada vez menores, é preciso tratar o solo para que as plantas tenham alimento suficiente para alcançarem seu auge de produtividade. Mas não se engane, esse tratamento não pode ser caro e muito menos ter grandes impactos negativos ao meio ambiente.

A técnica mais utilizada nos plantios para repor os macros e micronutrientes são a de cobertura e/ou foliar. Em ambas, uma aplicada diretamente no solo e outra via foliar, dependendo da fonte utilizada – se inorgânico ou quelatos – tem uma resposta mais rápida. Os quelatos, apesar de terem um melhor desempenho na manutenção vegetal e quando aplicado diretamente no solo, acaba perdendo espaço para as fontes inorgânicas devido ao seu preço mais elevado. Porém, antes de escolher as fontes apenas pelo preço, é preciso pensar qual será o melhor custo benefício para o produtor e a forma

como será aplicada. Quanto mais eficiente a maneira de aplicação, menor será a quantidade de adubos utilizados no solo, trazendo economia para o produtor.

E é isso que importa, maior economia para o produtor e menor impacto ambiental possível!

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu