fbpx
Tipos de Pavimentos – Saiba tudo!

Tipos de Pavimentos – Saiba tudo!

Você já entendeu tudo de pavimentação lendo nosso último artigo aqui. Agora irá entender os tipos de pavimentos mais comuns no Brasil.

Os tipos de pavimentos

Os pavimentos rodoviários são divididos em três tipos básicos:

Pavimento flexível: Ou também conhecido como pavimento asfáltico, é formado por camadas de misturas betuminosas com cerca de 15cm a 40cm. Sua camada superior é formada pela mistura betuminosa, a subjacente é constituída de materiais granulares. Possui o melhor custo/benefício por ser de fácil manutenção e suportar melhor as tensões.

Pavimento semi-rígido: É subdividido em tradicional ou invertido. Ele possui uma espessura de 20 a 50 cm. Formado por uma camada superior de mistura betuminosa, em que a camada de desgaste é assentada com materiais granulares tratados com ligantes hidráulicos. Vem sendo bastante utilizado em corredores de ônibus mais modernos, onde as paradas são de concreto, e os intervalos são semi-rígidos. Seu custo é menor que o pavimento rígido tanto na manutenção, quanto na implantação e por conta da ação de óleos e combustíveis, são as placas de concreto mais indicadas.

Pavimento rígido:  É feito de concreto. Tem em sua constituição uma camada de grande resistência de betão de cimento de 15 a 40 cm de espessura diretamente sobre a fundação ou sobre a camada de base tratada com ligante hidráulico. Esse pavimento tem muito mais capacidade de suportar impactos do que os outros. Além disso, requer pouca manutenção quando bem aplicado, mas caso ocorra algum dano é necessário ser reconstruído em sua totalidade. Seu custo costuma ser superior.

Todos possuem em sua composição de estrutura camadas compostas por:

  • rolamento;
  • base;
  • sub-base, e dependendo da necessidade, indica-se camadas a mais de reforço sobre o subleito.

É interessante pensar nas novas formas de pavimentação que vêm surgindo. Esses projetos são pensados com relação a reciclagem, permeabilidade e diminuição da poluição. Vamos apresentar superficialmente alguns pavimentos chamados sustentáveis:

Concreto asfáltico permeável: Aumenta a aderência, diminuindo riscos de aquaplanagem, reduz a distância de frenagem, aumenta a visibilidade à noite. Exemplos dessa pavimentação estão no Aeroporto Santos Dumont no RJ, Rodovia dos Imigrantes em SP e na rodovia Presidente Dutra em SP.

Pavimento intertravado permeável: Para que seja viável, o terreno precisa ter pouco declive e o local do solo precisa ser capaz de filtrar entre e a 200 mm/h, e para chuvas intensas é necessário ter extravazores conectados a uma rede de microdrenagem.

Ecopavimento para brita: São grelhas alveoladas com a brita. Tem como vantagem a grande durabilidade em relação ao concreto e asfalto, por conta de sua flexibilidade, logo, não ocorrem fissuras e nem rupturas.

Pavimento fotocatalítico: Absorve até 90% dos gases poluentes dos automóveis, contribuindo para a diminuição da poluição ambiental. Temos exemplos desse pavimento em Madri e Florianópolis.

Concreto drenante: Sem agregados miúdos em sua composição, é recomendado para estacionamentos ou calçadas, locais com baixo tráfego. Suas vantagens são: menor custo, absorver menos radiação solar, facilitar a chegada de água e ar para as raízes das árvores e contribuição para a redução de enchentes.

Sabemos que o desafio da construção civil na atualidade é alinhar a funcionalidade com a sustentabilidade e essa não é uma tarefa fácil, mas a D3M Engenharia está sempre aberta a novas tecnologias e novos conceitos.

Se você está querendo avaliar o custo-benefício para decidir qual melhor pavimento implantar, fale com a gente. Estamos à disposição para sanar todas suas dúvidas, entre em contato!

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu